Resenha do Livro: “Não se apega, não”, de Isabela Freitas

"Não se apega, não", é o primeiro livro da blogueira Isabela Freitas, lançado pela Editora Intrínseca. É uma ficção infantojuvenil que possui como protagonista, uma personagem que possui o mesmo nome da autora, Isabela, que também é de Juiz de Fora - Rio de Janeiro.

IMG_2947

A obra é narrada em primeira pessoa pela própria Isabela, uma garota de 22 anos, que inicia a história relatando o término de seu namoro de dois anos com o Gustavo. A Isabela foi muito apaixonada por ele, porém as coisas já não estavam indo bem e o relacionamento deles não a estava mais fazendo feliz. Mesmo sabendo que sofreria com o término do namoro, a Isabela resolveu seguir em frente.

O foco central do livro é o desapego: "O desapego é saber se desprender de tudo aquilo que te retém, faz mal e sufoca". A Isabela começou a praticar o desapego quando decidiu por um fim na relação que estava lhe fazendo mal.

Apesar de pregar o desapego desde o inicio do livro, a personagem não sabia ficar sozinha, e sempre teve urgência em amar. Sempre pensou em encontrar o seu príncipe e seu sonho era se apaixonar loucamente por alguém. Mas as coisas não acontecem como desejamos, viver na expectativa de encontrar o seu herói pode ser frustrante e causar um enorme vazio, pois depender de outra pessoa e entregar sua felicidade nas mãos de outro, não é o ideal e é muito perigoso.

Os acontecimentos que sucedem o fim do namoro de Isabela é bastante comum na vida de qualquer garota, então é bem provável se identificar com alguns dos fatos mencionados, como a fase de baladas logo ao ficar solteira, a sensação de liberdade, as frequentes lembranças, o sofrimento com o fim da relação, o apoio dos amigos e da família e principalmente, a superação, que por mais difícil que pareça ser, ela realmente ocorre, cedo ou tarde.

Muitos dos fatos são contados por Isabela de forma cômica, já outros são realmente emocionantes e nos fazem refletir muito sobre como estamos lidando com os nossos relacionamentos e do rumo que estamos dando para nossas vidas.

Apesar de ser intitulado como ficção, o livro também possui muitos toques de auto-ajuda, pois a escritora frisa várias vezes em diversos conselhos, que o amor realmente existe e é possível. O amor próprio. E que a felicidade não significa ter a sua alma gêmea ao seu lado: "porque a solidão não é estar solteiro, é se sentir deslocado, mesmo acompanhado. A solidão é viver um amor que não existe mais. É se agarrar ao passado que já evaporou".

IMG_2978

Com pouco mais de 250 folhas, os acontecimentos desta obra se desenrolam de uma forma leve e contínua e com um vocabulário de fácil compreensão. A escritora realmente conseguiu nos explicar o que é o desapego e nos mostrar que o amor próprio, a autoconfiança e a realização pessoal são indispensáveis para qualquer um, estando ou não em uma relação. E além disso, que não se deve ter medo de entrar em relacionamentos por medo de sofrer, pois precisamos errar para saber dar a volta por cima, pois as decepções nos fazem amadurecer, são indispensáveis para nos fortalecer. Afinal, quem nunca sofreu com o fim de uma relação? Quem nunca perdeu um grande amigo? Quem nunca se decepcionou logo com quem mais se confiava? Pois mais duro que seja, temos que saber lidar com estas situações e deixar o passado onde realmente deve estar.

"Não se apega, não", é um livro que se vale a pena ler, no qual a escritora conseguiu misturar vários elementos importantes que prendem a atenção dos leitores. Não é de se surpreender que se consiga completar a sua leitura rapidamente e torcer para uma continuação dos relatos da Isabela, a garota sensível que amadureceu e aprendeu muito durante a história.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *